sábado, agosto 07, 2004

Sentada, à tua espera

Desististe:
de mim;
da nossa felicidade.
Desististe:
de tudo.
Só eu fiquei. Assim:
numa ansiedade constante
para te ver chegar.
Para te ver voltar e tu dizeres
que foste apenas em busca
de um tesouro. O nosso.
Deixaste o meu coração congelado
não me deste tempo,
tempo para apagar o amor que um dia senti por ti,
congelaste-o. Deixando-o bem junto do meu coração.
Ainda com esperanças,
fico e ficarei aqui.
Para, um dia, te ver chegar.
Irás voltar. Eu sei que sim.
Não te irás esconder para sempre,
não conseguirás contrariar para sempre,
os teus próprios sentimentos.
Não consegues. Não podes.
Irás voltar e sorrir para mim,
e eu me irei entregar
como se fosse a primeira vez;
como se nada tivesse acontecido:
porque não sei dizer não. Porque não quero.
Só te quero ter aqui, junto de mim.
Desculpar-te-ei por tudo,
não, porque sou assim,
mas sim, porque te amo.

2 à janela:

At 7/8/04 2:10 da tarde, Blogger antonio disse:

Parabéns pelo blog!...
Poemas lindos...
Um beijinho de Ouguela!....

 
At 7/8/04 9:14 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Obrigada :)*

 

Enviar um comentário

<< Voltar ao mundo