segunda-feira, abril 24, 2006

Falas-me como se a tua vida estivesse perto do fim.
A tua voz, cheia de sobressaltos, mostra-me como a tua dor é sincera e cruel. Os dias vão passando e eu sinto a morte cada vez mais perto. És tu que me fazes crer que ela existe e que, a qualquer momento, te pode invadir de tal forma que não possas resistir.
Também não sei se tu podes ou queres resistir.
Sei que se há amor incondicional é o teu, mas também sei que se há quem não saiba amar, tu és o exemplo disso. Agora acredito que darias a vida por mim; agora sei que, bem ou mal, me amas acima de tudo. Mas agora é tarde e tu, sabendo disso, dizes que me amas a cada minuto que passa. E como choras tão facilmente, como és transparente nos teus sentimentos. Agora e só agora. E eu sofro tanto, tanto com isso. Sentir que te estou a perder para sempre. Ah, e como para sempre é tanto tempo.
Por vezes, necessitaríamos de uma segunda vida para dizermos aquilo que nunca conseguimos dizer; para fazer aquilo que jamais tivemos coragem em fazer; para dar valor àquilo que realmente merece ser valorizado; para amar quem merece ser amado e para não fazer sofrer quem não merece tal dor... Mas, ao que parece, só se magoa quem se ama. E agora, sem me poderes ver, digo-te que as lágrimas deslizam sobre o meu rosto e estas são as piores lágrimas que algum dia poderia deixar cair, porque só sabemos que a morte realmente existe quando bate à porta de quem amamos verdadeiramente e de quem nos é totalmente insubstituível. E, embora por vezes na ausência, foste és(!) Pai que eu não quero e sei que nunca vou perder...

{porque há amores que nem a morte os apagará!}

16 à janela:

At 26/4/06 4:58 da tarde, Blogger Neo disse:

Obrigada pela visita :) gostei muito do que escreveste :P

 
At 26/4/06 6:29 da tarde, Anonymous pensamentos do João disse:

Gostei bastante do que escreveste sara,os disignios da vida que são nos pré destinados são muitas vezes injustos...
um beijo sara tem uma boa 4feira ;)

 
At 27/4/06 3:38 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Jinho aos dois! :)*

 
At 27/4/06 4:44 da tarde, Blogger DE PROPOSITO disse:

Um texto bonito, onde impera o sonho. A realidade nua e crua é bem diferente.
A caixa de e-mail's está fazer rejeição.
Fica bem.
Manuel

 
At 27/4/06 11:36 da tarde, Blogger Egrégora disse:

És bonita, tu

Até hj nao senti nada pior que ver morrer alguem. O assistir corroi.

Traumatizou-me para sempre, e ja foi ha alguns anos
**

 
At 28/4/06 3:47 da tarde, Anonymous Pensamentos do João disse:

Desejo te um bom fim de semana alargado sara ;)
Um beijinho ;)
diverte te e sorri mto ;)

 
At 28/4/06 5:01 da tarde, Blogger Ana P. disse:

ForçA.

Um abraço apertadinho e o aconchego de um beijinho

 
At 28/4/06 7:29 da tarde, Blogger antonior disse:

Sara,

Texto tocante, sentido e belo!

Retribuio-te, reconhecido os sorrisos que tens deixado, lá no meu lado. :-) :-)

 
At 28/4/06 8:11 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

********

 
At 28/4/06 8:44 da tarde, Blogger amita I disse:

Olá Sara. Não há palavras que minorem tão grande dor transparente nesta bela homenagem. Ofereço-te um ombro amigo e deixo com amizade um bjinho e uma flor

 
At 28/4/06 9:46 da tarde, Blogger Adryka disse:

Olá amiga, o amor realmente vence qualquer fronteira, não existem portas que façam acabar um grande amor, a morte é apenas um até já. Beijinhos e adorei o post

 
At 29/4/06 1:49 da manhã, Anonymous folha solta (joão) disse:

... mais uma vez um texto tocante e intenso, como é característico teu, mas li-o não na tua perspectiva mas na da pessoa a quem o dedicaste ...

O que a vida me ensinou é que a única coisa que pode compensar a falta de Amor é muito, muito, muito mais Amor !!! ************

e pelos comentários que costumas receber acredito que nunca te irá faltar ! :D)))********

(b'jinhos)

 
At 29/4/06 2:10 da manhã, Anonymous folha solta disse:

(pelos comentários que costumas receber e pela tua maneira de ser!! )...

 
At 29/4/06 5:28 da tarde, Blogger an0kes disse:

é um lindo texto miga!=)
é mm mto tocante...:) és mesmo linda tu!=D

bjokas da carapau sem peixe pá nha ánhijnha!;P

 
At 29/4/06 5:31 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Beijinhos grandes a todos :))***

 
At 1/5/06 3:53 da manhã, Anonymous folha solta disse:

só pra dizer que acima queria ter escrito "que a única coisa que pode compensar a falta de ou de um grande Amor é muito, muito mais Amor" !
e acho que às vezes a vida é mesmo assim ... pelo menos comigo foi, sempre que me tirava um grande afecto era porque já tinha guardado um outro, maior ainda para me oferecer mais tarde **

até a Natureza parece dizer o mesmo, quando o sol se põe é muitas vezes o mais bonito momento do dia e o crepúsculo talvez o mais triste mas também só depois percebemos que se o sol não tivesse descido no horizonte não veríamos os milhares de sóis espalhados pelo Universo ...
e no dia seguinte lá está o sol outra vez, aparecendo de surpresa por trás de nós ...

(beijinho)*

 

Enviar um comentário

<< Voltar ao mundo