sábado, novembro 05, 2005

Desejo inconsciente

Aproximamo-nos da tua casa e eu sinto-me deslocada deste corpo, como se não fosse o meu. Paro, mas tu puxas-me de imediato e continuamos, então, a caminhar naquela rua escura e deserta. A noite foi longa. Dançámos imenso. Alimentámo-nos dos nossos risos e dos nossos beijos. Sinto-me sem forças. Deixo-me cair na tua cama, e tu usas o meu corpo como se fosse o teu, e eu deixo-me levar por essa tua loucura inata.

Acordo forçosamente com a luz do sol. Espreguiço-me. Olho em volta e encontro-te a meu lado. Não acredito que aquele cenário seja verdadeiro. Fecho os olhos e volto a abri-los, olho em volta e tu continuas lá. Levanto-me apressadamente e percorro em busca da minha roupa que se encontra espalhada naquele quarto enorme. Visto-me tão rapidamente que a camisola fica do avesso. Não tenho tempo para a mudar. Procuro a saída da tua casa, pois não me lembro por onde entrei. Desisto de a procurar. Sento-me no chão da tua sala ainda por mobilar. Penso porque é que quero fugir de ti, se sempre te quis ter junto de mim. Sorrio timidamente e volto para o teu quarto, onde tu ainda dormes. Dispo-me e espalho a roupa, como estava inicialmente. Deito-me cuidadosamente na tua cama, e abraço-te fortemente para que não consiga fugir mais nenhuma vez de ti. Os meus olhos sorriem e eu volto adormecer.



Outubro 22, 2005

4 à janela:

At 8/11/05 1:14 da manhã, Blogger Carmem L Vilanova disse:

Passei para deixar-te um beijinho de boa semana!

 
At 9/11/05 4:03 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

=)
bigada**

 
At 12/11/05 7:07 da manhã, Blogger TMara disse:

bonito este "momento" k aqui nos deixaste. Bom f.s Bjocas de luz

 
At 13/11/05 4:02 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

:)*

 

Enviar um comentário

<< Voltar ao mundo