quarta-feira, maio 03, 2006

Mentiras

É tão fácil enganar-te. Sorrio, digo que estou bem e não tremo enquanto falo. Os olhos encobrem esta dor que só a mim me pertence, mas não por muito tempo, só o necessário até tu te afastares de mim. Depois, ainda me sinto pior. Agora, sem o teu apoio, terei que continuar a sofrer sozinha. Só não quero que te preocupes comigo e, além disso, quero acreditar que esta dor seja passageira, que as coisas corram de forma positiva e, assim, sem te alarmar, ficarei, de novo, sossegada e feliz.
A morte assusta-me e muito. Mas até que ela chegue de vez, vou continuar a caminhar de sorriso na face e de olhar reluzente, funcionando, assim, como catalisador à morte. E alegremente vou contagiando os que me rodeiam com as minhas gargalhadas de menina bem-disposta. E, assim, ninguém se apercebe que, aqui dentro, há um coração que anda a sofrer e, ao mesmo tempo, a recalcar esse sofrimento. Por enquanto, vou vivendo na ilusão de que há coisas que jamais nos acontecerão e enquanto a morte não chega, eu sou tão feliz...

{aos poucos, vou aprendendo a valorizar o tempo que, embora escasso, se for bem vivido poderá ser o melhor...}

18 à janela:

At 4/5/06 1:18 da manhã, Blogger DE PROPOSITO disse:

Um texto onde exteriorizas o sentir em determinado momento.
Bjs
Manuel

 
At 4/5/06 1:53 da tarde, Blogger a lice disse:

Nada como tentar encontrar a felicidade nos pequenos grandes momentos da vida!:)

 
At 4/5/06 2:29 da tarde, Blogger De Amor e de Terra disse:

Não sei se é virtual ou real; sei somente que às vezes acontece e é verdadeiro, pelo menos nesse momento.
Faço votos que seja verdadeiro somente no seu tempo de duração.
Gostei muito.

Beijo

Maria Mamede

 
At 4/5/06 4:43 da tarde, Blogger Ana P. disse:

Deixo-te um pouco de força.

 
At 4/5/06 5:12 da tarde, Blogger daniel sant'iago disse:

Independentemente de este texto mostrar a realidade ou a ficção, a morte será sempre um tema e um dilema para uma escolha difícil.
Há quem se esconda...
Beijo.
daniel

 
At 4/5/06 10:12 da tarde, Blogger piscoiso disse:

A Primavera é um tempo desabrochante,
na percepção do nascer coisas novas,
sobre as folhas secas do Outono,
que o húmido Inverno tornou húmus.

 
At 6/5/06 7:36 da tarde, Blogger gato_escaldado disse:

um texto de grande sensibilidade.muito bem escrito. gostei. de verdade! beijos

 
At 6/5/06 9:58 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

DE PROPOSITO, :)*

a lice, porque há momento lindos que, em todo o nosso ser, jamais serão esquecidos! :)

De Amor e de Terra,
beijito ;)

Lalisca,
e eu deixo-te um grande beijo*

daniel sant'iago,
ninguém se pode esconder da morte!

piscoiso, depois de ler isso... não há nada a dizer...! :)*

Gato,
obrigada e beijito :))*

 
At 7/5/06 2:42 da manhã, Anonymous Kabum disse:

:)

 
At 7/5/06 11:25 da tarde, Anonymous folha solta disse:

Sara
Sabes que tenho uma filha de 4 anos e quando penso que um dia, mais cedo ou mais tarde, vou ter que a deixar sòzinha neste planeta a maior angústia que sinto é precisamente o ter medo que não seja feliz. Se eu pudesse ter a certeza que ela iria ser feliz então acho que as minhas angústias desapareceriam completamente, e partiria descansado, sem mágoa alguma e até bastante agradecido à vida por tudo quanto passei.
Por isso acho que não basta o quereres parecer feliz.
Se realmente queres fazer bem a quem te ama e aos que te rodeiam acho que tens que ter força suficiente para conseguir provar que vais ser mesmo feliz de verdade e que nada te pode vencer.
Pode não ser fácil mas se pensares que é essa a maior alegria que podes dar a todos os que gostam de ti talvez já não seja tão difícil assim.

(E olha que o sofrimento por solidariedade por vezes dá o resultado contrário ... duplica o sofrimento ...)
Um beijo grande para uma alma enorme ...

 
At 9/5/06 12:51 da tarde, Blogger Fritz disse:

Vou invadir a caixinha dos coments para propaganda.
http://www.mnarqueologia-ipmuseus.pt/documentos/Programa_Festa%20dos%20Museus%20no%20MNA.pdf
Aparece.

 
At 10/5/06 12:07 da tarde, Blogger ::mari:: disse:

tsss tsss... a menina não devia estar a pensar nessas cousas tão sérias :P

e faço minhas as palavras da A lice. Nada como aproveitar os pequenos grandes momentos que a vida nos proporciona...e muitas vezes nos passam completamente ao lado.

Jokas!

 
At 10/5/06 7:26 da tarde, Blogger {-Sutra-} disse:

Ri por fora, chora por dentro... o eterno «palhaço»...
Aproveitar todos os bons momentos...

Bj doce

 
At 10/5/06 9:45 da tarde, Blogger augustoM disse:

Venho agradecer e retribuir a visita.Tem-se que valorizar o tempo, caso contrário a nossa vida não passa de um consumo de tempo.
Um abraço. Augusto

 
At 11/5/06 3:36 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Beijinho a todos e boa tarde :)*

 
At 21/5/06 12:02 da manhã, Blogger GNM disse:

Olá!

Esta noite faço-te um convite:
No dia 16 de Junho, Sexta-feira,
às 21 horas, vou lançar o livro
NADA EM 53 VEZES na Fnac do
Cascais Shopping.

Gostaria muito que estivesses
presente nesse lançamento.

Passa um excelente fim de
semana!

 
At 5/3/07 5:31 da manhã, Anonymous Anónimo disse:

That's a great story. Waiting for more. » »

 
At 26/4/07 12:59 da manhã, Anonymous Anónimo disse:

Excellent, love it! » » »

 

Enviar um comentário

<< Voltar ao mundo