segunda-feira, setembro 06, 2004

A escrita

Brinco com as palavras como se as conhecesse desde há muito. Elas percebem-me. Ouvem-me e soltam-se. Entre riscos e rabiscos há sempre frases, um conjunto de palavras, que se podem aproveitar. Simples. Espontâneas.
Abandono-as. Quero deixar de ser sua cúmplice. Apelam à minha criatividade. Não quero. Esboçam simpatia. Continuo a não querer. Já não sei mais o que escrever. A alma está escura. As cores que em mim existiam desapareceram. O interior está vazio. Ouve-se o eco da minha voz; da minha triste decisão. Reconcilio.
As palavras andam, agora, soltas. Meio que perdidas. Sem rumo. Sem ninguém para as usar. O meu rosto esboça uma expressão triste, de sofrimento por perder aquilo que eu tanto gostava de fazer: escrever. Já não há letras para o fazer. Assim quis. Permanece o vazio dentro de mim. Peço para que voltem. Renascem. Agradecem. E começam, de novo, a dar o que de melhor têm: sentimento; emoção e sorrisos.
A escrita é, na verdade, o meu amor de estimação.

15 à janela:

At 6/9/04 10:00 da tarde, Blogger JC disse:

Como diria o meu parente, Freud de seu nome, esta conversa é tipicamente de indole çecçual!!!
Mas estiveste bem, mais uma vez!!! ;-)
Tu levas jeito menina...
Deixa lá as ciências e dedica-te ás letras, se queres um conselho. Beijito pra ti... ando a gostar de te ler!!! :-)**

 
At 7/9/04 12:27 da tarde, Blogger Maria Branco disse:

Elas voltam sempre.. alias nem chegam a fugir. Descansam apenas dentro de ti. Depois (re)Começam cheias de cor e emoção, escrevem-se em sorrisos e em beijos... Tem um dia feliz, beijinhos

 
At 7/9/04 2:10 da tarde, Blogger IceBlackIce disse:

Que esse amor nunca termine. Beijo.

 
At 7/9/04 2:23 da tarde, Blogger c.b. disse:

Sem duvida Amiga, um amor de estimação, e quando surgem os momentos de menos inspiração, eis que podem aparecer novamente as letras nos chamando, como que a querer brincar novamente connosco com uma força imensa através de todo o sentimento e a emoção que nos faz tornar maiores. Ainda bem que és daquelas pessoas que sente a escrita tanto que quando o vazio de ideias e de letras toma conta de ti sentes a imensa tristeza que é, sentimo-nos um pouco sozinhos de mais quando isso acontece, mas isso é o tal amor, amor de escrever, e estima-o sempre, porque a nossa escrita é um rio que nunca seca e que nunca perde a esperança e que confia sempre em nós.
;)
BEijos***

 
At 7/9/04 10:56 da tarde, Blogger almaro disse:

Ao ler-te, revivi momentos, meus, vazio de sentires, à procura de palavras que insistiam em ser apenas esboço do olhar. Parece que brincam, que jogam ás escondidas, atrevidas. Saltitam, dançam, “saltimbancas-palhaças” que insistem em ter vida própria. Teimosas."Femininas"
Quando estamos prestes a desistir do desenho, soltam-se em movimentos doidos, saltam à frente do próprio olhar, em corrida louca, escoando em torrente de vida e de sentido

 
At 7/9/04 11:12 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

As palavras são assim: atrevidas.
Mas eu gosto delas à mesma... hehe

Beijo a todos ;)*

 
At 7/9/04 11:12 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

As palavras são assim: atrevidas.
Mas eu gosto delas à mesma... hehe

Beijo a todos ;)*

 
At 7/9/04 11:59 da tarde, Blogger MONALISA disse:

Lamento ter estragado o teu dia, ontem.
Vim ver as tuas palavras. É tão bom brincar com elas,não é ? Também é bom usá-las para gritar.
Beijinho.

 
At 8/9/04 12:59 da manhã, Blogger Magda disse:

E se por alguma razão deixares de escrever, vou sofrer porque gosto mesmo de te ler e um vazio vai surgir dentro de mim.

 
At 8/9/04 10:18 da manhã, Blogger Madalena Pestana disse:

"nós não somos do tempo de inventar as palavras
as palavras já foram inventadas.
Nós somos do tempo de inventar
outra vez
as palavras que foram inventadas."
(Almada Negreiros)

Que nunca te deixem :) *

 
At 8/9/04 1:04 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Monalisa, disse isso porque há imagens que nos fazem pensar... só isso.
É. As palavras causam efeitos em nós inexplicáveis.

Magda és uma querida!!!

Beijo às duas :)**

 
At 8/9/04 1:06 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Monalisa, disse isso porque há imagens que nos fazem pensar... só isso.
É. As palavras causam efeitos em nós inexplicáveis.

Magda és uma querida!!!

Beijo às duas :)**

 
At 8/9/04 2:20 da tarde, Blogger Cris disse:

Às vezes também me sinto assim... quero escrever mas as palavras fogem-me ou então sinto-as a rondar de mansinho à procura de uma atenção que não me sinto capaz de dispensar-lhes. Mas, sabes, seria uma pena que desistisses destes teus rescunhos tão bonitos, tão fluídos. Saber escrever é um dom que muitos gostariam de ter. Por isso pega na tua paleta de palavras e aviva essas cores esbatidas, talvez, mas que ainda estão aí algures, esquecidas dentro de ti... enquanto houver palavras assim... a vida nunca será a preto e branco... Jinhos :)

Cris (www.palavrasaovento.blogs.sapo.pt)

 
At 8/9/04 8:07 da tarde, Blogger BlueShell disse:

Sei o que é ...brincar assim com as palavras! Bem sei o bem que sabe! bjs

 
At 8/9/04 11:07 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Bolas, hoje a net esteve terrível, só para comigo, tá visto... grrr... consigo entrar aqui sem problemas finalmente... uffa...

Mocho ;)*

Cris =))*

Blue*

 

Enviar um comentário

<< Voltar ao mundo