quinta-feira, setembro 09, 2004

À Janela...

Os dias vão passando mas os sentimentos continuam intactos, inalteráveis.
Sinto o meu coração anestesiado como se nada mais sentisse a não ser a tua ausência.
Perco-me em sonhos. Em sentimentos e experiências vividas. Entrego-me incondicionalmente a este meu outro mundo, esquecendo-me por momentos, algumas horas, da realidade. O mundo de ilusão, talvez. Um mundo onde o pôr-do-sol ainda é das coisas mais belas de se ver. Um mundo sem perguntas, um mundo que, ainda, me faz acreditar que não há amores impossíveis; que não há nada que não se possa ultrapassar.



O meu coração pergunta por ti
Anseia pela tua chegada
Pela tua eterna estadia.
Saboreio palavras antigas
Escuto vozes entristecidas
Encontro o teu olhar,
Guardo-o em meu pensamento
Para o recordar em qualquer momento.
Já não te procuro,
Só te espero.
Já não te culpo,
Pois ainda te venero.
O tempo pode passar,
Mas este meu amor será para durar.
Enquanto não chegas, vou:
Lembrar-me de ti
Recordar o som da tua voz
A eterna doçura dos teus olhos
E as mais duras das tuas palavras.
É assim que vou ficar
Sem me questionar,
Apenas quero sonhar
Que um dia ainda te poderei amar
Sinto calor
Com a ausência do teu amor.
Sinto frio
Pela certeza do que sinto.
Nada quero esquecer
Nem mesmo, “aqueles” , sons desafinados
Nem os frutos imaginários.
Sei que tudo ultrapassarei
Irei vencer
E contigo, para sempre, puder viver.




PS: Imagem de autor desconhecido.

17 à janela:

At 9/9/04 5:29 da tarde, Blogger Cris disse:

É incrível a quantidade de amores desencontrados que se vivem por esse mundo fora. Poderia ter sido eu a escrever este texto e este poema (que estão lindos a propósito). Também eu esperei alguém quando não tinha qualquer esperança de o ver voltar. Também eu me lembro de vez em quando de momentos que me ficaram gravados na alma para sempre. Também eu sonho... também eu me iludo e, sabes que mais... ainda bem que temos esta capacidade de fechar os olhos e criar um mundo só nosso desde os alicerces aos mais pequenos pormenores... porque nesse mundo que é nosso, feito de palavras, de gestos, de olhares e de sentires podemos enfim alcançar o que a vida nos nega... e ser plenamente felizes... pelo menos até sermos interrompidas pelo acordar... Jinhos :)

Cris (www.palavrasaovento.blogs.sapo.pt)

 
At 9/9/04 5:29 da tarde, Blogger Neo disse:

Belo texto Sara :-)
Tens mesmo jeitinho!
Continua com este magnifico blog.
Bjs

 
At 9/9/04 7:14 da tarde, Blogger chemistry disse:

Amiga, adorei a tua escrita, amores desencontrados é o que mais existe, estou a pensar em mim, por exemplo, já me aconteceu, agora não, agora sou feliz.
Acontece sempre.
Beijos
wearetwo

 
At 9/9/04 11:10 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Cris,
Sabe bem sonhar e até faz bem, acho. Nem toda a gente sabe sonhar, por isso... sonhar deve ser algo deveras precioso logo há que saber manter a capacidade de sonhar, para sempre. Há “mazé” que ter cuidado para não confundir a realidade de um outro mundinho, bem mais encantado, o mundo dos sonhos.

=)**

Neo,
És sempre o mesmo...
Beijinho

wearetwo,
E ainda bem...
E eu também sou feliz, muito ;)*

 
At 10/9/04 9:13 da manhã, Blogger Madalena Pestana disse:

Um grande sorriso, é o que tenho no rosto.

:) **

 
At 10/9/04 1:23 da tarde, Blogger jorgebond disse:

Sara, que belo texto, uma promessa de aguardar p'lo bem vindo ao teu coração. Espectacular, beijoka.

 
At 10/9/04 2:07 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Mocho =))**

Jorge, obrigada 8)*

 
At 11/9/04 2:37 da manhã, Blogger Magda disse:

Fiquei a ver-te, onde me deixaste... à janela

 
At 12/9/04 6:36 da manhã, Blogger Bruno disse:

Lindo poema! Muito belo mesmo! =) *****

 
At 13/9/04 12:59 da manhã, Blogger c.b. disse:

Pois é desta janela que eu te olho...
Bonito o poema.
Beijos***

 
At 13/9/04 6:00 da tarde, Blogger Alma de Poeta disse:

Porque será que sempre que temos um amor assim, lá vem a poesia nos embalar?
O poema é lindo, pena que seja tão triste, mas é um momento que todos nós já conhecemos.
Beijinho

 
At 13/9/04 8:43 da tarde, Blogger Maria Branco disse:

Sara, olha para além da tua janela, vê e sente as muitas cores que te esperam, escutas as muitas melodias da vida, entre elas existe uma que te encantará... Permite-te conhecer outras, permite-te ser feliz! Viver presa ao passado imepede-nos de viver e saborear cada momento, imepede-nos de viver a vida, e ela é tão importante e tão breve... Sim, concordo que quando se ama tudo é possivel, quando existe reciprocidade... Se esse for o teu caso, desejo que a ausência se torne em presença! E que sejas muito feliz! Beijinhos

 
At 15/9/04 1:04 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

O meu muito obrigada a todos por esta vossa permanecia à janela, a ler, por vezes, os meus exageros. Porque para além da poesia transmitir os nossos sentimentos há sempre que dar um "toque" de exagero para que não nos revelemos a 100% em tudo aquilo que escrevemos.

Um beijinho a cada um que me lê =)*

 
At 15/9/04 3:14 da tarde, Anonymous Anónimo disse:

Gosto muito do teu blog, e este texto está lindo =)
Realmente sonhar é uma das melhores coisas que podemos fazer. Não faz mal perdermo-nos por momentos em sonhos, apenas temos de ter cuidado, para que a queda do nosso sonho não nos magoe demais. E eu também tenho o meu outro mundo, o meu porto seguro, no qual gosto de me refugiar de vez em quando... =) Lá tudo é mais bonito...lá tudo me é possível...

Bejus
Joana

 
At 15/9/04 5:37 da tarde, Blogger Yardbird disse:

Belo texto, Sara. Agora que regressei, já te arranjei uma assoalhada na minha casa :-)

 
At 15/9/04 8:11 da tarde, Anonymous Anónimo disse:

Assim, sim! Já ninguém é discriminado! Toda a gente pode comentar! Viva!
http://sunshine.blogs.sapo.pt/
http://pequenitos.blogs.sapo.pt/

 
At 15/9/04 10:28 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Joaninha***

Ó Yardbird, muito agradecida. Hehehe

Anonymous ;)

 

Enviar um comentário

<< Voltar ao mundo