sexta-feira, novembro 25, 2005

Tua

Deixa-me beber as tuas lágrimas, amor.
Deixa-me ser o teu sofrer
O teu sangue sujo de um medo abstracto.
Deixa-me comer a tua fome
E ser o teu peito
Ferido de um amor perdido.

Toco suavemente no teu rosto
Fazendo-te acreditar que sou tua.
Inteiramente tua.
Acaricio esse sorriso tímido
E beijo esse olhar entristecido.

E quando a morte chegar,
Deixa-me ser o teu corpo
A tua alma, a tua voz.
Descansa, meu amor,
Que jamais hás-de partir.

Estou aqui,
Não te vou deixar conhecer
O desconhecido.
Amo-te e, assim,
Estás protegido.

25 à janela:

At 27/11/05 12:08 da manhã, Blogger Mocho Falante disse:

olá viva

Venho aqui agradecer a tua visita no meu poiso.

Volta sempre
:-D

 
At 27/11/05 12:50 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

;)

 
At 27/11/05 9:50 da tarde, Blogger Ana disse:

Estou sem palavras...
Gostei muito.
Do melhor que já li escrito por ti. Parabéns :-)

 
At 27/11/05 11:00 da tarde, Blogger maresia disse:

já li este texto 4 ou 5 vezes e ainda não consegui perceber se é uma declaração de tristeza se uma de amor... estranho

 
At 27/11/05 11:22 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Minha querida Ana,
beijo grande**

maresia,
sério? hmm...
Talvez não seja assim tão estranho ;P

 
At 28/11/05 10:23 da manhã, Blogger lena disse:

=:|

 
At 28/11/05 12:24 da tarde, Blogger Achador disse:

Aparece sempre. Obrigado pelo teu comentário gentil.

João

 
At 28/11/05 2:11 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Que careta é essa, Laurinha?? hmm...

 
At 28/11/05 7:16 da tarde, Blogger Mitsou disse:

A poesia não se comenta, não é? E quando ficamos assim, sem palavras? Pois...

Beijinho muito doce, linda poeta!

 
At 28/11/05 8:01 da tarde, Blogger lena disse:

Deixa-me ser o teu sofrer
O teu sangue sujo de um medo abstracto."?!




=:|

 
At 28/11/05 8:24 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Querida Mitsou,
há coisas que não se conseguem comentar, ou porque são belas demais ou porque são más demais. Tu viste bem a cara que a Laura Maria, em dois comentários, fez? Isso é que é gostar! Fica-se sem palavras e faz-se caras esquisitas! loool
Jinho*

 
At 28/11/05 8:26 da tarde, Blogger lena disse:

;P*

 
At 28/11/05 9:55 da tarde, Anonymous zezinho disse:

Gostei desta entrega incondicional.
Beijinho

 
At 29/11/05 7:23 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Zezinho,
tudo se dá a quem se ama... :)
Volta sempre! =)

 
At 29/11/05 10:02 da tarde, Blogger lena disse:

deixa-me ler-te assim em silêncio e saborear cada palavra envolvida em emoções e sentimentos

lindo o teu poema


beijinhos

lena

 
At 30/11/05 2:56 da tarde, Anonymous Ofeliazinha disse:

Os meus, parabéns muito belo.

 
At 30/11/05 4:14 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

jinho às duas :)**

 
At 1/12/05 10:46 da tarde, Blogger Carmem L Vilanova disse:

Linda amiga!
Passei para deixar-te beijinhos de bom fds! :)

 
At 2/12/05 5:08 da tarde, Blogger gato_escaldado disse:

o manto do amor. é a melhor protecção. gostei mto do poema. beijos

 
At 2/12/05 7:04 da tarde, Blogger Estrela do mar disse:

...Sara...tenho andado com pouco tempo livre, pois nos dias 10 e 11 vou ter uma exposição de pintura com a escola onde estou a aprender...mas aos poucos tudo há-de voltar ao normal e virei cá com mais calma;)...


Beijinhos e tem um bfs

 
At 2/12/05 7:08 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Beijinhos aos três e tenham um bom fim-de-semana :)

(Estrela,
eu percebo...
Maldito dia que não tem 48 horas, chiça!! :P* )

 
At 3/12/05 6:34 da tarde, Anonymous lique disse:

Essa dádiva, esse desejo de proteger quem se ama é uma das mais belas caractrísticas do amor feminino! :)
Beijinhos, linda

 
At 5/12/05 11:54 da manhã, Anonymous Neith disse:

Belo, muito belo este teu poema. Um beijo enorme :)

 
At 5/12/05 10:17 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Jinhos, liquita :)**

Neith =))*

 
At 28/1/06 1:33 da manhã, Blogger Abelhinha disse:

Simplesmente fantástico!...

Belo poema

bom fds

 

Enviar um comentário

<< Voltar ao mundo