sábado, fevereiro 04, 2006

Recordações

Riamo-nos comos uns loucos. Lembras-te, João? Era precisamente naquele banco de jardim que fazíamos promessas de amor e que, tão carinhosamente, me beijavas a face.
«Eu lembro-me é do teu cabelo. Solto. A voar sem limites. Era ruivo, cor da doçura.».
Lembras-te?? Oh, o quanto tu gostavas do meu cabelo, com cor, na altura. Beijavas-mo sempre que podias. Lembro-me tão bem.
Bendito seja aquele banco de jardim. Longe de casa, para ninguém nos ver. Todas as manhãs era a mesma história. A princesa desaparecia do seu castelo e o mais nobre príncipe ia ter ao seu encontro, naquele banco de jardim. Tantos foram os beijos trocados e tantos eram os desejos de fuga eterna. Tu nunca quiseste fugir. Preferias lutar para que, um dia, a nossa história de amor pudesse ser vivida sem segredos e que, de tão maravilhosamente bela que era, fosse divulgada. Isso nunca aconteceu e tivemos mesmo que fugir.
«Eu amava-te tanto…!»
Ei, e agora?
«Agora amo-te ainda mais!»
Amar mais que tanto é giro. Eu também te amo assim. Tanto, tanto, tanto.
Éramos tão novos, tão inconscientes, tão felizes. Tenho saudade dessa felicidade. Oh, João! Deixámos tudo para viver um amor que agora faz com que só nos tenhamos a nós. E eu, que adorava dançar no meio da multidão, espalhar o meu sorriso e dar música com as minhas gargalhadas de criança, de menina, de mulher.
Não, não fiques com esse olhar. Eu amo-te e faria tudo de novo. Tu sabes. Apenas tenho saudades daqueles que não me souberam amar e que, por isso, me deixaram fugir. Tenho saudades da minha vida, de ti, de mim, de nós enquanto jovens. Tudo parecia ser tão fácil, tu lembras-te do que me dizias? Eu recordo-te. Dizias que a felicidade iria estar, para sempre, viva dentro dos nossos corações. Eu acreditei. E acredito. Mas dantes não tinha medo e agora tenho. Tive o teu amor, fui feliz e ganhei experiência e agora, ao fim de tantos anos, tenho medo. Medo desta minha velhice. João, promete-me que eu morrerei antes de ti, promete-me.
«Agora é a minha vez, minha eterna jovem princesa, lembras-te do que dizias? Eu recordo-te. Em tom de menina dizias que serias a última a morrer. A última. Tinhas tanto para dar. Davas vida a quem passava. E eu, jovem pateta, ria-me sempre com esses teus gestos e essa tua maneira de ser, tão peculiar. Só tu. Enquanto vivermos quero ver-te sempre feliz. Sempre.»
Oh, João! Um dia temos que voltar àquele banco de jardim, sim? Agora tenho frio. Vamos dormir?! Dorme bem, meu amor.

20 à janela:

At 4/2/06 5:42 da tarde, Blogger Jorge Moreira disse:

Olá,
Fiquei encantado com esta ternura...
Obrigado pela visitinha.
Beijinhos e bom fim de semana.

 
At 4/2/06 6:57 da tarde, Anonymous Ofeliazinha disse:

Oh o que o amor nos faz. :)

 
At 4/2/06 8:03 da tarde, Blogger lena disse:

encantei-me com o que li

parabéns

beijinhos muitos para ti

lena

 
At 4/2/06 9:49 da tarde, Blogger TMara disse:

k ternura até ao fim de um amor vivido. Muito bem descrito o snetir e o recordar. Bom domingo. Bjs e ;)

 
At 5/2/06 1:58 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Jorge :)
Volta sempre!

Ofeliazinha :)

Lena,
bigada :)*

TMara,
=) Bom domingo!*

 
At 6/2/06 12:41 da tarde, Blogger Betty Branco Martins disse:

Querida

Ama sempre assim - porque amar assim é uma benção :)

Beijinhos

Boa semana

 
At 6/2/06 1:10 da tarde, Blogger Vera Cymbron disse:

Gostei tanto de voltar a ler-te.
Jinhos

 
At 6/2/06 6:00 da tarde, Blogger Sophie disse:

Bem tenho andado desaparecida...peço dsk pela minha ausencia mas aqui estou eu de volta!! foi bom reler-te!´
jinhus

 
At 6/2/06 6:19 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

Betty*****

Vera =))
E que bom é ver-te aqui :)
jinho*

Ana,
:)
bjinho*

 
At 6/2/06 11:47 da tarde, Anonymous João disse:

Há vantagens em ser "João" ;)
gostei do que li sara ;)
Quem me dera viver algum momento na vida um amor intensamente apaixonado,mas está dificil...
Nem está tudo sempre na mesma sintonia...
tem uma boa semana sara ;)
um beijinho ;)

 
At 7/2/06 12:02 da tarde, Blogger Fernanda Carvalho disse:

Adorei este "regresso ao passado".
Uma delícia!
~º(",)º~
Fernanda

 
At 7/2/06 7:06 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

João e Fernanda,
beijinho!*

 
At 8/2/06 9:47 da manhã, Blogger Bitta disse:

Já não é muito comum ouvir falar do amor amadurecido... gostei!

 
At 8/2/06 12:08 da tarde, Blogger zé das loas disse:

Muito terno. Reconfortante texto. Beijos

 
At 8/2/06 3:03 da tarde, Blogger Neith disse:

Adorei este teu texto .... belíssimo pela sua essência :) Beijinhos

 
At 8/2/06 11:09 da tarde, Blogger Carmem L Vilanova disse:

Amiga,
Depois de quase duas semanas de gripe intensa venho para saber de ti e ler as tuas novidades!
E, claro, aproveito para deixar-te muitos beijos, flores e muitos sorrisos!

 
At 9/2/06 5:12 da tarde, Blogger Adryka disse:

Minha querida amiga que bom que foi ler este post, até me lembrei um pouco dos meus tempos como foram maravilhosos os dias em que apenas viviamos de paixão. Beijinhos

 
At 9/2/06 8:41 da tarde, Blogger AmigaTeatro disse:

bitta, fala quem sabe xD lol*

Zé e Neith,
ainda bem que gostaram :)**

Beijinho, Carmem =)

Adrykita, jinho*

 
At 15/2/07 5:35 da tarde, Anonymous Anónimo disse:

What a great site » » »

 
At 28/2/07 10:05 da tarde, Anonymous Anónimo disse:

Enjoyed a lot! Mexican zyrtec order online Scar topamax motorcycle headset with ptt

 

Enviar um comentário

<< Voltar ao mundo